Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Greve geral

por AM, em 30.05.07
Não tenho nada contra as greves, é uma forma que as pessoas têm para lutar e demonstrarem a sua insatisfação junto das entidades patronais. Agora, no fundo, todos sabemos que quem sai sempre prejudicado com isto, não é o governo, não são as empresas, mas sim as pessoas que no seu dia-a-dia, necessitam dos transportes para se deslocarem para o emprego.

Seria engraçado, jovens licenciados atreverem-se a manifestarem-se contra os seus chefes nos seus empregos precários e mal pagos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:44

Uma falsa questão

por AM, em 27.05.07
Pode ser apenas impressão minha, mas quando vejo determinadas raparigas (para não dizer maioria), sejam elas amigas, conhecidas ou desconhecidas e reparo nos critérios que utilizam na escolha dos seus namorados, apenas posso dizer que aquela velha história da sensibilidade, do amor, amizade, carinho e afecto não passa de um mito. E mais não digo…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:08

E lá vão 2 anos... velhos tempos.

por AM, em 18.05.07
Amanhã é a bênção das fitas na Cidade Universitária. Há 2 anos (mais concretamente no passado dia 14) tinha chegado a minha hora e de muitos colegas meus do tão esperado dia. Para mim foi bastante simbólico, pois tinha acabado de dar o próximo passo na minha vida. Para trás iria deixar 4 anos de vida académica e 16 anos de estudo.

Passados estes 2 anos a correr, confesso que sinto algumas saudades daquela rotina do dia-a-dia, até alguma nostalgia das aulas, mas sobretudo, da camaradagem com os meus colegas e amigos de hoje.

Revivi esses tempos vendo algumas fotografias que tirámos no dia da bênção. Escolhi uma para deixar aqui e partilhar com todos aqueles que se deram ao trabalho de lerem este post.
Num futuro próximo (espero eu) vou tentar ler as fitas de finalista, algo que nunca fiz depois da bênção.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:49

Blogues abandonados

por AM, em 10.05.07
Tenho reparado que muitos colegas meus - companheiros de faculdade e não só - deixaram para trás os seus blogs e não postam nada.
À excepção de 3 a 4 amigos, o resto dos blogs estão desactualizados, muitos com 1 ano ou mais sem um único texto.

É pena, pois sempre que tenho tempo, vou consultar os referidos blogs para saber como anda o pessoal, ou simplesmente para saber o que lhes vai na cabeça.
Provavelmente a falta de tempo, paciência ou simplesmente de vontade poderão ser a causa.
Eu, enquanto puder, vou mandando uns textos parvos para aqui. Nem que seja só para fazer posts parvos como este.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:57

Raios parta os miudos

por AM, em 04.05.07
Brilhante a teoria que ontem Miguel Sousa Tavares defendeu na TVI, ao afirmar que lhe incomoda mais o barulho das crianças aos berros num café ou restaurante que uma pessoa a fumar.

Concordo plenamente, aliás os gritos dos miudos são a primeira causa de cancro no pulmão... ou será nas orelhas? É qualquer coisa assim.
Que é chato ouvir os miudos a berrar, tudo bem, mas preferir estar num restaurante a apreciar um belo de um bife com molho de nicotina, isso é outra histótia.

Só gostava que um dia em que o sr. Miguel Sousa Tavares tivesse a almoçar um belo de um prato de peixinho e alguém tivesse a ousadia de largar uma ginja ao pé dele, mas uma daquelas ginjas muio mal cheirosas, que dão logo vontade de vomitar, e lhe disse-se ironicamente:

"O ar é de todos!!!!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:54

Dia Mundial do Coçador

por AM, em 01.05.07
Hoje é o dia Mundial do Trabalhador. Para muitos é um dia igual aos outros, mas para outros é um dia que não faz qualquer sentido.
Estou então a falar dessa grande comunidade da nossa sociedade denominada de coçadores.

Ora e o que é um coçador?
Bom não existe um termo técnico para a sua definição, basicamente um coçador é aquele tipo que no trabalho não faz nenhum, mas dá ares de quem está sempre ocupado. Normalmente chamam-se de Paulo Almeida, em homenagem àquele grande jogador que passou pelo Benfica há alguns anos e que no meio campo, liderava com toda a sua arte de bem mal jogar.

Não sei se esta situação passa convosco, mas comigo, em todos os trabalhos por onde já passei, há sempre um coçador. No entanto, não pensem que é fácil adquirir este estatuto. Só com muitos anos de coçar e algumas técnicas é que permitem chegar ao patamar de um verdadeiro coçador.

Mas como sou vosso amigo vou desvendar algumas dessa técnicas.

- A primeira técnica prende-se com a postura. Se vocês estão à frente de um computador, dêem sempre aquele ar de que estão a fazer alguma coisa, mesmo que estejam a ver mails de gajas nuas. Por exemplo, abram uma página no Word e façam muito barulho com as teclas do teclado, para que transmitam aos outros colegas que estão assoberbados de trabalho. Se quiserem, levantem o auscultador do telefone da vossa secretária e façam de conta que estão a falar com um cliente do tipo: “Triiiiim... Tou… sim, exacto, vende…por mil… e quinhentos… coiso!”

- Outra técnica é inventar uma desculpa para o vosso baixo índice de rendimento. Normalmente as doenças são sempre as melhores amigas, assim do género: “Ah puto, hoje não consigo processar estes documentos, é que estou aqui com uma depressão ao nível do escroto, ai ai!!!”
Também resulta se dizerem: “Passa-se isto assim assim, de maneiras que me dói a unha do mindinho da mão esquerda e não consigo trabalhar.”
Para finalizar, também podem dar aquela desculpa já mais habitual: “Vou ter uma reunião com os accionistas que pode demorar entre uma a 17 horas, de maneiras que só amanhã é que posso digitalizar isso.”

- Uma forma muito subtil de mostrarem que estão a trabalhar, mas no fundo, apenas estão a coçar a micose, é andarem de um lado para o outro na empresa, mas com uma folha de papel na mão. Só vos digo que esta dica é a mais simples e eficaz, suscitando da parte dos patrões altos elogios pelo vosso desempenho: “Epá o Paulo Almeida hoje está farto de trabalhar, só o vejo a andar de secção para secção com folhas. Sim senhor!”

- Por ultimo, um verdadeiro coçador não pode estar em silêncio pois vai logo dar a entender aos seus colegas que não está a fazer nenhum. Desta forma, a regra mais importante para um coçador é falar, falar, falar, mesmo que não diga nada de jeito. Falem do Benfica, de gajas, automóveis, do cão, da bisnaga, do pokemon, mas falem. Assim, os vossos colegas fartam-se de vocês, mas nem reparam que estão a coçar a micose.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53


Um novo rumo, sem nunca esquecer o que ficou para trás, guardando sempre as melhores memórias.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2007

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D